Alfabetização, o acesso à cultura escrita

Formar leitores e escritores competentes pressupõe uma prática continuada de produção de textos orais e escritos adequados às diferentes situações discursivas, propondo um trabalho de alfabetização com letramento. 

Sabe-se hoje que ler não resulta de um treinamento de habilidades mecânicas, sendo um processo de natureza conceitual, no qual as referências extratextuais têm grande importância. Nessa linha, acreditamos que as crianças precisam vivenciar situações, nas quais seja possível o contato diário e contínuo com a construção da base alfabética, de modo que cada atividade e demais recursos pedagógicos sejam elaborados e propostos a partir da leitura cotidiana, das necessidades das crianças e da definição de objetivos claros. Valorizamos, assim, uma dinâmica lúdica de convívio e proximidade com a língua.

Margarete Saisse
Gestora Pedagógica

 

Veja também